Quem gosta de fugir um pouquinho do ambiente urbano, provavelmente já conhece o ecoturismo. O que poucos sabem é que a categoria de ecoturismo é complexa e esconde “tipos de ecoturismo”

O que isso quer dizer? O ato de praticar atividades relacionadas a ecoturismo é muito maior do que imagina. Tudo que o ecoturismo proporciona está longe de ser APENAS uma atividade que integra pessoas à natureza. 

Quando falamos dessas atividades, nós falamos de conhecer novas culturas, consciência ambiental e tudo que promova a reflexão e integração homem e ambiente.

Neste conteúdo, vamos explicar sobre o conceito de ecoturismo e falar um pouquinho mais de cada uma das atividades que compõem o ecoturismo. 

O Que É Ecoturismo?

Praia Ilha do Mel - Camping na Ilha do Mel

Ecoturismo é toda atividade de turismo ecológico que promove conhecimentos e reflexão sobre conservação ambiental.

As atividades ao ar livre que a gente faz para desconectar e sair da rotina, mesmo sendo uma aventura isolada, trás envolvimento com as comunidades locais.

Quer um exemplo?

Quando você se aventura em uma atividade de CICLOTURISMO, naquele passeio pela serra, passeios urbanos ou até ciclorrotas rurais, MUITAS delas contam a história daquela comunidade pela qual você está passando

Assim como em uma trilha, em passeios específicos à lugares históricos, visitas a unidades de conservação, em um mergulho inesquecível ou aventura de canoagem.

Sendo assim, todas as atividades de ecoturismo podem ser chamadas de culturais. 

Outro princípio do ecoturismo é a sustentabilidade cultural e ambiental. 

O termo SUSTENTABILIDADE está relacionado à ideia de usar algo, sem esgotá-la, permitindo que outras pessoas também possam aproveitar. No caso da AMBIENTAL, a lógica é essa mesma.

A interação homem-ambiente que ocorre aqui, ocasiona em uma reflexão onde os seres humanos passam a utilizar melhor os recursos naturais e respeitá-los para evitar um futuro esgotamento.

A sustentabilidade cultural é o reconhecimento da diversidade de costumes e tradições de um povo inteiro. E o papel da cultura, nesse sentido, diz muito sobre como vamos encarar os recursos naturais.

Se o faremos com respeito e consciência, ou não. A diferença é que, quando conhecemos um grupo de pessoas que vivem de recursos locais, que trabalham e vivem de acordo com a cultura regional, entenderemos a importância que isso tem para o mundo.

Ecoturismo de Aventura 

onde-fazer-rapel
Homem praticando rapel em uma cachoeira – Fonte: Adrenalina MT

O ecoturismo tem vários segmentos e formas de ser pensado. Nesse post, nós separamos as atividades entre ecoturismo de aventura e ecoturismo cultural.

Como dito anteriormente, dentro do conceito de ecoturismo, naturalmente todas as atividades de ecoturismo tem apelo cultural. Visto que elas promovem um grande impacto na hora de se pensar em ambiente natural.

As atividades de aventura dentro do ecoturismo são: 

  • Boia Cross
  • Canoagem
  • Rapel
  • Cavalgada
  • Voo Livre
  • Trekking
  • Mergulho
  • Cachoeirismo

Boia Cross

Imagem de Boia Cross. Fonte: Agência São José.

Essa atividade é PURA DIVERSÃO! Quem já experimentou a sensação de praticar Bóia Cross, sabe do que eu to falando.

O Bóia Cross, nada mais é que aquilo que chamam de “DESCER O RIO DE BÓIA”

Nessa atividade de ecoturismo você sobe em uma bóia individual pelo leito dos rios que têm níveis de corredeiras leves ou -se você for um pouquinho mais corajoso- radicais.

Na teoria parece simples, mas na prática não é fácil não! Mas todo o esforço é recompensado, afinal, poucas coisas são mais satisfatórias que viver aventuras junto de pessoas que a gente ama.

E tem o bônus de ser algo em meio a natureza, que proporciona muita diversão e desconexão com o meio urbano -que é tão frenético. 

Canoagem

Imagem de canoagem. Fonte: Pixa Bay

Esse esporte náutico já é considerado um dos principais esportes olímpicos. Pode ser praticado de canoa ou caiaque, e por também por pessoas que nao sao profissionais. 

Isso mesmo, apesar da apresentação formal, a prática é bem “gente como a gente” e pode ser feita longe de competição e sem tanto preparamento físico.

E é uma delícia, se você é aquele que prefere as aventuras aquáticas, vai adorar contemplar a natureza e se dedicar nessa aventura tão bacana.

Outra boa forma de se desconectar e praticar algo que ao mesmo tempo que geleia os níveis de adrenalina também proporciona tranquilidade na mesma medida!

Fazer Rapel

o-que-e-rapel
Uma mulher e um homem praticando rapel – Fonte: rapelsp

Como você pode ver na imagem, o rapel não é uma atividade tão simples como parece o “boia cross”por exemplo. Para fazer rapel tem que ter coragem e respeitar muito a técnica -e a natureza!

Basicamente, o rapel são técnicas de descida vertical com corda. A prática do rapel é derivado do alpinismo -não é muito difícil de perceber, né?

O rapel se apresenta de várias formas em várias técnicas. Existe o mais simples deles, o rapel inclinado onde é feito em uma parede com menos de 90 graus de inclinação.

Outra forma simples de fazer rapel é no rapel vertical, é feita em uma parede com nada mais, nada menos que 90 graus de inclinação. 

Já o rapel de frente inclinada são nas mesmas condições mas MAIS INCLINADO, ou seja, esse aqui já não é tão simples quanto os anteriores. Pode dar um pouco mais de medo, e requer bom preparo físico.

Assim como o rapel aranha que é em pé e de frente para a descida e é feito um giro de 90 graus sobre o eixo dos pés e atinge uma posição cm equipamento preso pelas COSTAS, ou seja, você começa a descida “correndo”na estrutura.

Existe também o rapel em cachoeira, mas tem um tópico só dessa categoria para você saber mais!

Fazer Cavalgada

Na imagem, quatro homens montado em cavalos e se posicionam em fila indiana, um atrás do outro.
Imagem de Cavalgada. Fonte: GoChile

Essa é uma verdadeira manifestação cultural em forma de passeio, a cavalgada como esporte de aventura segue a mesma ideia das cavalgadas feitas por grupos de cavaleiros e amazonas.

O passeio aqui é super democrático, pode ser feito por qualquer pessoa, sendo idoso ou criança. É ótimo para e fazer acompanhado dos amigos, para fazer novas amizades também.

Muitas vezes a aventura é acompanhada de uma bela viola ao final, e SEMPRE de uma bela paisagem. 

Na aventura de cavalgada você irá montar em cavalos mansos que são devidamente treinados para as cavalgadas. Claro que, para praticar cavalgadas é preciso aprender algumas noções de equitação. 

A cavalgada, além de ser um esporte de aventura que vai garantir a sua atividade física do dia, também é um ótimo local para fazer amizades, curtir uma bela paisagem, estar em contato com a natureza e os animais.

Uma ótima opção para quem quer respirar ar puro e sentir um pouco da calmaria.

Voo Livre

Aventureiro-de-Parapente
Aventureiro de Parapente – Fonte: Diário do Nordeste

O voo livre é uma técnica que consiste utilização do contraste da temperatura e do vento para realizar voos que não são motorizados.

Se você sempre teve a vontade de saber como deve ser a sensação de voar, esse esporte de aventura vai te ajudar com isso.

Essa categoria inclui apenas voos de asa-delta e parapente, como pontuado, os voos não motorizados. Até por isso o nome “voo livre”.

Com a asa-delta, que conta com uma estrutura maior que a do parapente, você pode alcançar até 100 km/h. Enquanto com o parapente, provavelmente você não passará dos 70 km/h. 

Apesar de ser “voo livre” também não significa que não estamos seguros, além dos equipamentos práticos de segurança (capacetes e tudo mais), esses voos contam com aparelho de GPS (que serve como mapa e também mede a velocidade do vento e sua direção).

Além do variômetro, que mostra quantos m/s o piloto sobe ou desce, sem contar que também mede a temperatura e pressão atmosférica. 

Os dois esportes proporcionam momentos emocionantes e de muita adrenalina, além da diversão depois do voo e aquela vontade de ir de novo!

PARAPENTE 

Para se aventurar de parapente, primeiro é preciso ajustar a cadeira -aqui é chamada de SELETE. Depois, é só esperar o vento inflar a estrutura chamada de VELAME, 2 freios enquanto pega o impulso e VOCÊ ESTÁ VOANDO

Na hora de pousar, é importante planejamento,identificar a direção que está o vento, aproximar-se do local de pouso e puxar o freio. Com a velocidade menor que a da asa-delta, a aterrissagem aqui é para ser mais simples. 

ASA-DELTA

Já que se trata de voo livre, na hora de decolar com a asa-delta é preciso checar a intensidade e direção do vento – que, por sua vez, deve ser sempre na direção contrária ao piloto.

A asa deve ficar nivelada no chão, aí o piloto deve projetar o peito para dentro do trapézio. Depois disso, é só correr se jogar! 

Na hora de pausa, a direção do vento -novamente contrária ao piloto- deve ser identificada, depois é acelerar um pouco e se deixar levar até perder a velocidade.

Trekking

Imagem de Trekking. Fonte: Seu Mochilão

Essa atividade de ecoturismo é para quem realmente quer se desconectar e viver momentos intensos de contato com a natureza.

O que é trekking? Calma, a gente te explica! O trekking é uma atividade física – que faz bem para a mente também- já que se trata de caminhadas regulares de média e longa distância, percorridas a pé por trilhas em meio à natureza.

O esporte de aventura pode ser praticado como lazer ou em competições, também chamadas de enduro a pé, com regras específicas. 

Apesar de parecer um esporte fácil e muito seguro, se você é iniciante no trekking, o ideal é nunca sair desacompanhado de um aventureiro mais experiente que você. 

Isso porque, durante algumas trilhas, é muito fácil se perder por conta de algumas bifurcações ou por conta da má sinalização 

Praticar trekking é se conectar com a natureza, aprender a respeitá-la, aproveitar os momentos de desconexão com o mundo urbano e aproveitar o que há de melhor na natureza.

Com o trekking você vai respirar ar puro e viver experiências enriquecedoras!

Mergulho

curso-de-mergulho

Fazer mergulho é uma experiência marcante para qualquer um! A vontade de explorar o mundo submarino e conhecer suas belezas, tira o medo de qualquer um de praticar uma atividade como essa.

Mais uma vez a sustentabilidade ambiental se mostra aqui, visto que, muitas vezes, os passeios que incluem mergulho são em áreas de preservação da vida marinha. 

Reconhecer o mundo subaquático com o mergulho, é muito mais que contemplar as belezas dele, mas sim entendê-lo como algo que não existe a parte do ser humano. 

A interação homem-ambiente aqui nessa atividade de mergulho, talvez seja a mais intensa -visto que é o ambiente (mar) não é um que estamos sempre em contato.

Mergulhar, sem dúvidas, é encantador. Muitas aventureiros apaixonados pela prática saem de um curso comum para mergulhar por um dia, e embarcam em cursos de mergulhadores profissionais.

O curso de mergulho, não é necessariamente cursos que formam profissionais dessa área. Um passeio para mergulhar, pode ser chamado de curso de mergulho, por exemplo.

Visto que, normalmente, os primeiros mergulhos de alguém são feitos em grandes grupos, e as instruções são necessárias para que seu dia de mergulhador saia perfeito!

Cachoeirismo

onde-fazer-rapel
Homem praticando rapel em uma cachoeira – Fonte: Adrenalina MT

Se você leu mesmo o tópico sobre rapel, lá em cima, deve lembrar que falei sobre o rapel de cachoeira. 

Aqui está o rapel de cachoeira, mas pode chamá-lo de cachoeirismo ou cascading. 

O rapel de cachoeira utiliza dos mesmos equipamentos e técnicas do rapel falados anteriormente. A diferença aqui deve ser a dificuldade e também a contato com a natureza.

Como é feito em cortinas d’água, o nível de dificuldade do cascading é um pouco maior, apesar de o nível de inclinação em que a parede de cachoeira está também se leve em conta aqui.

De qualquer forma, o rapel de cachoeira é uma ótima maneira de se conectar a natureza sem perder aquele frio na barriga que toda boa atividade de aventura nos trás!

Ecoturismo Cultural

Como sei que sou aventureiro?

Como dito anteriormente, toda atividade de ecoturismo é ligada a cultura -e meio ambiente. 

Neste tópico do conteúdo, selecionamos duas atividades de ecoturismo que estão ligados a cultura de forma mais específica, ou pelo menos, tem mais chances dos seus passeios se tornem muito mais turísticos e culturais.

Mesmo assim, já deu para ver que reconhecer o ambiente natural que estamos, além de relaxante, também pode nos promover cultura nova e útil.

Cicloturismo

Na imagem, dois ciclistas andam por uma estrada de terra em meio a natureza.
Imagem de Cicloturismo no Vale Europeu. Fonte: Casa da Aventura.

O cicloturismo é uma categoria de nomenclatura relativamente nova, mas uma a prática, por sua vez, já é bem antiga e conhecida. 

As ciclorrotas podem variar de evento para evento, elas podem ser em áreas urbanas, apesar da popularidade do cicloturismo feito em parques e serras.

O que o cicloturismo tem de diferente do ciclismo?

Cicloturismo é uma forma de pensar em TURISMO, são passeios turísticos feito sobre as duas rodas da bicicleta, enquanto no ciclismo, é uma verdadeira prática esportiva, com competições e profissionais do esporte.

Essa categoria de ecoturismo é de grande enriquecimento cultural, já que algumas rotas revelam caminhos históricos de uma determinada região, ou até mesmo acabam em lugares típicos do local em que você está “turistando”

Existem ciclorrotas rurais também, que com toda certeza, toda pessoa que mora em grandes cidades deve fazer.

Estar em contato com as culturas rurais, como acontece na atividade de cavalgada, por exemplo, mesmo que você o faça aí na sua cidade grande, ou em uma capital, a cultura rural está presente.

Com esse tipo de turismo proporcionado pelo cicloturismo e suas infinitas ciclorrotas, nós, além de trazer novos conhecimentos na bagagem, também acabamos por ajudar comerciantes locais, artesãos e uma comunidade inteira.

Fazer Trilha

Na imagem, duas pessoas seguem uma trilha sobre as pedras. A trilha ecológica é em meio à natureza.
Imagem de trilha ecológica. Fonte: SBA.

As trilhas seguem a mesma lógica do cicloturismo. Quando embarcamos em uma aventura como a trilha, com os nossos amigos, estamos muito mais do que nos divertindo, mas interagindo com o ambiente.

Fazer uma trilha é se permitir conhecer novos lugares e aproveitar a natureza com respeito e de forma mais relaxante. Afinal, toda trilha tem um fim do caminho, mas não é exatamente disso que ela se trata.

O fim do percurso de uma trilha pode ser uma cachoeira, o cume de uma montanha, uma visita a algum lugar especial da região em que você está -lugares históricos, por exemplo- mas o fim, apesar de recompensador, é somente uma parte desse percurso.

Fazer trilha é sobre o CAMINHO, sobre aproveitar o percurso sem pensar 100% na chegada ao tão esperado fim recompensador.

 

Com certeza, essa lição de uma trilha já nos ensina muito só de ler o tópico, já que a cultura de aproveitar o percurso e não o resultado de algo, não é tão nossa assim. Mas é necessária.

As trilhas pelas natureza são ótimas formas de interagir com o ambiente em que estamos, além de proporcionar conhecimentos sobre a natureza que só poderiam ser aprendidos na prática, essa atividade vai te deixar memórias inesquecíveis.

É relaxante, ao mesmo tempo que é eletrizante -afinal, cada novo lugar é um desafio diferente que a natureza nos dá. É divertida, ao mesmo tempo que trás reflexões.

O ecoturismo já se provou ser atividades que vão além de “desconexão” ou “detox virtual”

As atividades de ecoturismo são enriquecedoras além da sensação de relaxamento e diversão que traz para quem se aventura.

A natureza tem muito a nos ensinar, seja em uma atividade de rapel, em um bóia cross ou em uma ciclorrota em um caminho histórico. 

E aí, agora que você já sabe mais sobre os tipos de ecoturismo, que tal começar a se aventurar? No ADRENA.ME você pode agendar suas aventuras online!