Em uma crise na saúde cuja principal recomendação é ficar em isolamento social, muito se especula sobre qual será o futuro do mercado de lazer e EXPERIÊNCIAS voltadas para isso.

O que é dito é que a indústria do “ser” vai se sobressair a do “ter” quando a crise do coronavírus acabar. 

É difícil prever um comportamento pós crise, mas o isolamento social que foi imposto, aponta que as pessoas podem sair desse momento muito mais ligadas às experiências de vida do que antes.

Quer saber mais? Leia todo o conteúdo que está SUPER INTERESSANTE e pode te ajudar com insights!

Mercado pós crise do coronavirus

Fonte: CIO.

 Você aí, que trabalha com experiências esportivas e turismo de aventura, sofreu as primeiras concessões e foi o primeiro a parar, afinal, trata-se de lazer e aglomeração.

É difícil manter-se otimista quando um mercado inteiro teve de evaporar tão repentinamente, sem uma data para retornar.

Não é tão simples dizer que o período pós quarentena nos trará mudanças radicais, talvez esse seja uma forma de pensar que seremos recompensados pelo tempo tão sombrio.

Mas o fato é que, a indústria que trata de atividades de lazer, sofrerá algumas transformações, assim como todos que passaram pela recessão.

As mudanças mais expressivas são mais pontuais, como o home office, por exemplo, e também as reuniões por vídeo-chamada.

Falamos um pouco melhor sobre isso neste conteúdo aqui. 

Talvez seja o momento do mercado de experiências esportivas e aventuras adotar um perfil “multichannel” como o turismo, mercado tão semelhante.

O multichannel quer dizer que o mercado tem dois ou mais canais de venda. Uma loja física e online, por exemplo. É algo muito forte e que tem movimentado o mercado do turismo.

Mas isso é assunto para outro conteúdo. No mais, todos nós estaremos na tentativa de recuperar nosso negócio.

O lado positivo de tudo isso, como dito no início desse texto, é da expectativa de que a indústria do SER é o que deve se sobressair durante um bom tempo após a pandemia. 

Ser impactado por uma aventura, uma experiência esportiva ou uma viagem terá seu momento de maior relevância depois de tudo isso.

Afinal, foi visto que de nada adiantou TER um supercarro, parado durante a quarentena. Nada adiantou TER um armário abarrotado de roupas sem usar.

Em compensação, faz muita diferença o SER alguém com cabeça mais aberta, com visão de mundo ampla, com dimensão da vida através da relação mais íntima com a natureza e outras culturas, por exemplo. 

Todos os valores facilmente proporcionados por passeios de ecoturismo, por exemplo, que estão relatados aqui.

Assim como em toda atividade que enriquecedora e prazerosa que você proporciona. Aquele passeio único com os amigos, ou a atividade inesquecível em um dia especial.

Todos que trabalham com experiências esportivas de aventuras estão no mercado do SER. 

Por que somos guiados a acreditar no avanço da indústria de experiências no pós pandemia? 

Fonte: Oliver Stuenkel.

Além de toda a questão comportamental analisada acima, e que parece um pouco óbvio e fácil de se pensar e previr.

O principal exemplo vem da China, que já está colocando fim a quarentena e voltando a vida “normal” aos poucos.

O correspondente da Reuters na China, pelo seu twitter, destacou que o primeiro final de semana em que a China aliviou a quarentena, as atrações turísticas do país SUPERLOTARAM.

A data do Qing Ming foi muito bem aproveitada pelo governo, nesta data os chineses reverenciam seus ancestrais e ganharam entradas gratuitas para o final de semana.

Diante deste único exemplo e tudo que refletimos com o cenário atual, o ideal é que todos mantenham o otimismo para o futuro. Façam seus ajustes necessários para curto prazo, mas sem tirar a perspectiva a médio e longo prazo.

Aperfeiçoe sua estratégia para chegar até seu consumidor e não perca as melhorias que você já estava fazendo pelo seu próprio negócio. 

Afinal de contas, agregar valor em torno da sua marca, será muito importante para quando tudo isso que tem nos assombrado, finalmente passar. 

Não temos previsão da volta da vida “normal” onde os abraços, beijos e sorrisos serão vistos com maior facilidade. Mas sabemos que quando o mundo girar sem o covid-19 algo vai mudar.

Esses atos e momentos que serão lembrados para sempre, independente de crises ou não, estarão em alta e as pessoas se mobilizarão para vivenciá-las.

Não desamine! Estamos juntos!